quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Especial torcidas

Muito já foi falado sobre as TO’s em todo o Brasil, mas incrível e infelizmente, a maioria das matérias relacionadas tinham foco na violência e intolerância entre as torcidas rivais. 

Brigas, vandalismo e mortes. Nos últimos anos, esses têm sido os termos usados para noticiar fatos envolvendo as torcidas organizadas. O que é um absurdo, ainda mais para um pais como o nosso, conhecido mundialmente como o pais do futebol.

Em todo o país as TO’s fazem festas maravilhosas, que deixam qualquer um hipnotizado. E pensando nisso, o Driblando de Salto acompanhou duas torcidas de dois grandes clubes cariocas: a 'Flamanguaça' e a 'Loucos pelo Botafogo', com o objetivo de mostrar que não são todas as torcidas que apresentam e desenvolvem um perfil violento, e que existem sim, pessoas que se unem com um único objetivo: apoiar o time incondicionalmente, sem brigas ou provocações a outras torcidas.

"O torcedor no modelo “organizado “, não é mais um mero espectador do jogo. No grupo ele é parte do espetáculo, ele é o espetáculo." 
(Carlos Alberto Máximo - Professor de Sociologia)


"Pode haver futebol sem jogador,
mas não sem torcida.
Devíamos erguer-lhe uma estátua
à porta dos estádios brasileiros.
      O futebol só começou a ser histórico
quando apareceu o primeiro torcedor"
(Nelson Rodrigues)

video
TORCIDA FLAMANGUAÇA

video
LOUCOS PELO BOTAFOGO

É para ver e rever enquanto bate a saudade dos finais de semana no estádio...
Chega logo Janeiro!!!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Paixão campeã!

Para aqueles que desacreditaram, zoaram e implicaram (faz parte).
Agora está aí para todo mundo ver. FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO DE 2010.
Em homenagem aos tricolores (sim, devo adimitir que o Flu mereceu) queria escrever algo legal para traduzir toda essa emoção. Mas quer maneira melhor se escrever do que sentir profunda e verdadeiramente cada palavra?
Por esse motivo, o post de hoje é um texto retirado de um blog amigo
Parabéns tricolor!


"Sempre tive certa inveja daqueles que conseguem apenas apreciar o futebol. Gostar, curtir, compreender, mas não se envolver. Conheço muitos com essa espetacular capacidade. Mas eu não, sou um reles mortal, me emociono, xingo, nutro esperanças não sei de onde. E não é que elas sempre se confirmam! Acredito que não sou o que se chama de torcedor fanático (mas já fui). Não choro com as derrotas, apenas as esqueço. Não brigo com ninguém, abomino a violência, embora goste de, digamos, algumas discussões boleiras mais acirradas, porém dentro de um plano mínimo de inteligência e razão. Mas choro com as vitórias sim. Arrepio quando estou numa arquibancada e a festa é contagiante. Não há como não se emocionar com os cânticos do futebol, bradados com paixão num estádio abarrotado.

Mas hoje acredito que aqueles que só conseguem admirar o futebol é que têm inveja de mim, ou do torcedor comum, emotivo, participativo. Sabem por quê? Porque é bom demais ser campeão. Desfilar com a camisa campeã pelas ruas e sentir olhares invejosos dos adversários ultrajados e de aprovação dos desconhecidos parceiros de alegria e sofrimento que também exibem suas paixões em suas camisas. Nestas horas somos íntimos daqueles que jamais vimos. Conversamos, comentamos, brindamos, nos cumprimentamos com respeito, enfim, partilhamos aquele raro momento, afinal, não se é campeão todos os dias.

No dia seguinte a um título conquistado, é bom comprar todos os jornais que destacam o feito do seu time , mesmo que você já saiba de cor tudo o que está escrito. Vamos guardar para a posteridade, reler daqui a... 26 anos (???). É bom compartilhar da alegria de ser campeão com aqueles que conhecemos e trocamos lamentos e esperanças, sejam os amigos mais chegados ou os colegas de trabalho. É bom vestir a camisa e se sentir parte daquele elenco que ganha milhões e que entra em campo. 

É bom ser campeão, porra! Soltar aquele grito que fica entalado o campeonato inteiro, a temporada toda ou mesmo...quase três décadas. É bom balançar a bandeira, hasteá-la na sua janela, cantar junto com a galera, buzinar, farrear em nome daquela causa que, se não existisse, você sobreviveria numa boa. É a magia do futebol! É a auto-estima da vitória, que é sua sim e você contribuiu muito pra ela com sua energia, seu sofrimento, embora não tenha entrado em campo ou na quadra. 

É gratificante ver tanta gente vibrar e sofrer como você, de todas as raças, classes, credos, crianças de todas as idades. Mulheres lindas e super femininas e barangas monstruosas dividindo a mesma alegria. Ser campeão é bom demais, não sei porque, não te traz qualquer benefício concreto, mas é bom. 
Ainda mais vencer o campeonato mais disputado do planeta. Deve ser mais gostoso ser campeão aqui, onde disputamos igualmente com outros 15 times, do que na Espanha, onde o futebol é bilionário, mas só dois clubes, às vezes três, no máximo quatro, ocasionalmente, disputam a taça. Tá certo, o elenco dos 20 times do Brasileirão juntos não chega aos pés do meio campo do Barça, mas... quem se importa? Nós temos a tradição do futebol, o Brasil é respeitado nesses esporte e meu time é campeão do País. Tricolores, vamos todos comemorar, e muito, antes que outro longo jejum se anuncie!"

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Está chegando a hora!!!

Desde que o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado no sistema de pontos corridos, em cinco das sete edições da competição o primeiro colocado no fim do primeiro turno terminou campeão.

Este é mais um motivo para os torcedores do Fluminense estarem ainda mais confiantes na vitória do time que enfrenta o Guarani pela última rodada do Brasileirão 2010.

Se vencer no próximo domingo, o tricolor carioca leva pra casa o caneco. Será o segundo título do clube nesta competição e um chega pra lá no fantasma do 'quase'. (O Flu chegou às semifinais do Nacional em 1988, 1991, 1995, 2001 e 2002, mas falhou em situações que era considerado favorito.)


Jogando contra um time já rebaixado, o título pode parecer algo mais do que fácil para o tricolor; mas de tão fácil, irônicamente, este pode ser um dos jogos mais difíceis para o Flu. É na hora que a ansiedade e o peso do título batem à porta que os jogadores perdem gols inacreditavelmente - vide os jogos do Flu contra São Paulo e Palmeiras - e ainda tem aquela história de "mala branca" pra segurar o empate e blá blá blá... Mas isso aí já é outra história. 




O importante agora é a torcida fazer a sua parte e lotar o Engenhão.
Bem... acho que isso nem precisa pedir né?!
(acompanhe o drama dos desesperados por ingresso aqui.)

Aos tricolores acho que nem é preciso perguntar, mas e vc? Que nota daria para a campanha do seu time nesse Brasileirão? Porque?