quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Especial torcidas

Muito já foi falado sobre as TO’s em todo o Brasil, mas incrível e infelizmente, a maioria das matérias relacionadas tinham foco na violência e intolerância entre as torcidas rivais. 

Brigas, vandalismo e mortes. Nos últimos anos, esses têm sido os termos usados para noticiar fatos envolvendo as torcidas organizadas. O que é um absurdo, ainda mais para um pais como o nosso, conhecido mundialmente como o pais do futebol.

Em todo o país as TO’s fazem festas maravilhosas, que deixam qualquer um hipnotizado. E pensando nisso, o Driblando de Salto acompanhou duas torcidas de dois grandes clubes cariocas: a 'Flamanguaça' e a 'Loucos pelo Botafogo', com o objetivo de mostrar que não são todas as torcidas que apresentam e desenvolvem um perfil violento, e que existem sim, pessoas que se unem com um único objetivo: apoiar o time incondicionalmente, sem brigas ou provocações a outras torcidas.

"O torcedor no modelo “organizado “, não é mais um mero espectador do jogo. No grupo ele é parte do espetáculo, ele é o espetáculo." 
(Carlos Alberto Máximo - Professor de Sociologia)


"Pode haver futebol sem jogador,
mas não sem torcida.
Devíamos erguer-lhe uma estátua
à porta dos estádios brasileiros.
      O futebol só começou a ser histórico
quando apareceu o primeiro torcedor"
(Nelson Rodrigues)

video
TORCIDA FLAMANGUAÇA

video
LOUCOS PELO BOTAFOGO

É para ver e rever enquanto bate a saudade dos finais de semana no estádio...
Chega logo Janeiro!!!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Paixão campeã!

Para aqueles que desacreditaram, zoaram e implicaram (faz parte).
Agora está aí para todo mundo ver. FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO DE 2010.
Em homenagem aos tricolores (sim, devo adimitir que o Flu mereceu) queria escrever algo legal para traduzir toda essa emoção. Mas quer maneira melhor se escrever do que sentir profunda e verdadeiramente cada palavra?
Por esse motivo, o post de hoje é um texto retirado de um blog amigo
Parabéns tricolor!


"Sempre tive certa inveja daqueles que conseguem apenas apreciar o futebol. Gostar, curtir, compreender, mas não se envolver. Conheço muitos com essa espetacular capacidade. Mas eu não, sou um reles mortal, me emociono, xingo, nutro esperanças não sei de onde. E não é que elas sempre se confirmam! Acredito que não sou o que se chama de torcedor fanático (mas já fui). Não choro com as derrotas, apenas as esqueço. Não brigo com ninguém, abomino a violência, embora goste de, digamos, algumas discussões boleiras mais acirradas, porém dentro de um plano mínimo de inteligência e razão. Mas choro com as vitórias sim. Arrepio quando estou numa arquibancada e a festa é contagiante. Não há como não se emocionar com os cânticos do futebol, bradados com paixão num estádio abarrotado.

Mas hoje acredito que aqueles que só conseguem admirar o futebol é que têm inveja de mim, ou do torcedor comum, emotivo, participativo. Sabem por quê? Porque é bom demais ser campeão. Desfilar com a camisa campeã pelas ruas e sentir olhares invejosos dos adversários ultrajados e de aprovação dos desconhecidos parceiros de alegria e sofrimento que também exibem suas paixões em suas camisas. Nestas horas somos íntimos daqueles que jamais vimos. Conversamos, comentamos, brindamos, nos cumprimentamos com respeito, enfim, partilhamos aquele raro momento, afinal, não se é campeão todos os dias.

No dia seguinte a um título conquistado, é bom comprar todos os jornais que destacam o feito do seu time , mesmo que você já saiba de cor tudo o que está escrito. Vamos guardar para a posteridade, reler daqui a... 26 anos (???). É bom compartilhar da alegria de ser campeão com aqueles que conhecemos e trocamos lamentos e esperanças, sejam os amigos mais chegados ou os colegas de trabalho. É bom vestir a camisa e se sentir parte daquele elenco que ganha milhões e que entra em campo. 

É bom ser campeão, porra! Soltar aquele grito que fica entalado o campeonato inteiro, a temporada toda ou mesmo...quase três décadas. É bom balançar a bandeira, hasteá-la na sua janela, cantar junto com a galera, buzinar, farrear em nome daquela causa que, se não existisse, você sobreviveria numa boa. É a magia do futebol! É a auto-estima da vitória, que é sua sim e você contribuiu muito pra ela com sua energia, seu sofrimento, embora não tenha entrado em campo ou na quadra. 

É gratificante ver tanta gente vibrar e sofrer como você, de todas as raças, classes, credos, crianças de todas as idades. Mulheres lindas e super femininas e barangas monstruosas dividindo a mesma alegria. Ser campeão é bom demais, não sei porque, não te traz qualquer benefício concreto, mas é bom. 
Ainda mais vencer o campeonato mais disputado do planeta. Deve ser mais gostoso ser campeão aqui, onde disputamos igualmente com outros 15 times, do que na Espanha, onde o futebol é bilionário, mas só dois clubes, às vezes três, no máximo quatro, ocasionalmente, disputam a taça. Tá certo, o elenco dos 20 times do Brasileirão juntos não chega aos pés do meio campo do Barça, mas... quem se importa? Nós temos a tradição do futebol, o Brasil é respeitado nesses esporte e meu time é campeão do País. Tricolores, vamos todos comemorar, e muito, antes que outro longo jejum se anuncie!"

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Está chegando a hora!!!

Desde que o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado no sistema de pontos corridos, em cinco das sete edições da competição o primeiro colocado no fim do primeiro turno terminou campeão.

Este é mais um motivo para os torcedores do Fluminense estarem ainda mais confiantes na vitória do time que enfrenta o Guarani pela última rodada do Brasileirão 2010.

Se vencer no próximo domingo, o tricolor carioca leva pra casa o caneco. Será o segundo título do clube nesta competição e um chega pra lá no fantasma do 'quase'. (O Flu chegou às semifinais do Nacional em 1988, 1991, 1995, 2001 e 2002, mas falhou em situações que era considerado favorito.)


Jogando contra um time já rebaixado, o título pode parecer algo mais do que fácil para o tricolor; mas de tão fácil, irônicamente, este pode ser um dos jogos mais difíceis para o Flu. É na hora que a ansiedade e o peso do título batem à porta que os jogadores perdem gols inacreditavelmente - vide os jogos do Flu contra São Paulo e Palmeiras - e ainda tem aquela história de "mala branca" pra segurar o empate e blá blá blá... Mas isso aí já é outra história. 




O importante agora é a torcida fazer a sua parte e lotar o Engenhão.
Bem... acho que isso nem precisa pedir né?!
(acompanhe o drama dos desesperados por ingresso aqui.)

Aos tricolores acho que nem é preciso perguntar, mas e vc? Que nota daria para a campanha do seu time nesse Brasileirão? Porque?

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Ei, juiz....!!!

Para ser árbitro de futebol é preciso ter duas mães.
Exatamente! Duas mães! Uma pra ficar em casa e a outra pra ser homenageada em campo por milhares de torcedores enfurecidos (e até mesmo jogadores - porque não?)


Além de se ter duas mães, para se tornar árbitro é preciso trilhar um caminho nada fácil. Primeiro é preciso fazer um curso em uma das federações estaduais e passar por uma pré-seleção. Obviamente é imprescindível que o candidato tenha o segundo grau completo. Após passar por essa etapa, o aspirante a juiz inicia o curso que tem duração média de dois anos; e além de aprenderem as regras do futebol conhecem também a legislação esportiva, primeiros socorros e a movimentar-se dentro de campo. Dos 150 alunos que iniciam o curso, em média, apenas 70 conseguem se formar. Para chegar a apitar um jogo da primeira divisão o novo árbitro passa em média sete anos apitando em categorias de base.






Dentro de campo ele é poder absoluto, mas nem sempre isso significa ganhar aplausos. Muito pelo contrário; não importa quão bom será o desempenho de um juiz durante a partida, no fim, sempre alguém sairá insatisfeito.



Durante todo o Campeonato Brasileiro os erros de arbitragem vem sendo apontados como justificativa para vitórias e derrotas bastante "suspeitas" e "contestáveis". Eliminar os erros de arbitragem é impossível. Nenhum sistema é perfeito; e ainda mais com a tecnologia das transmissões de tv, os árbitros ficaram muito mais expostos em suas falhas.

Mas a verdadeira questão é: Até quando iremos e teremos de conviver com esses erros que prejudicam e beneficiam tantos clubes no Brasil?

Os árbitros no Brasil são fracos, isso é fato; mas também será que há excesso de reclamações?

Comente!

Pra quem sonha em ser um "homem de preto / verde / amarelo" algum dia: http://www.fferj.com.br/Sitenovo/EAFERJ/capacitacaoarbitros.asp





quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Farra gringa no brasileiro!

O Campeonato Brasileiro se transformou em um paraíso para jogadores estrangeiros, principalmente os sul-americanos. Mesmo com o Brasil sendo mundialmente reconhecido como o país dos craques do futebol, a Série A do Nacional está recheada de gringos que se destacaram durante o campeonato como jogadores decisivos.
Veja alguns dos principais estrangeiros que estão brilhando no brasileirão:


Walter Montillo - Contratado em julho para reforçar o Cruzeiro, o argentino tem sido a principal peça do time mineiro na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro.



D´Alessandro - Se consolidou na equipe profissional do Inter desde sua chegada ao clube, em 2008, e apesar de também marcar gols este argentino tem como especialidade "servir" os atacantes colorados.


Sebástian Abreu - Mais conhecido como Loco Abreu, o uruguaio se tornou um ídolo do Botafogo, principalmente após sua participação na Copa do Mundo da África do Sul defendendo sua seleção. O atacante é um dos artilheiros do Campeonato Brasileiro com 9 gols.



Darío Leonardo Conca - Com passe refinado e boa visão de jogo,  o argentino  Conca é um dos principais responsáveis pela boa campanha do líder do campeonato Fluminense.



Confira os sul-americanos do Brasileirão 2010
Atlético-MG (Cáceres-PAR, Méndez-EQU, Jairo Campos-EQU) 
Atlético-PR (Guerrón-EQU, Ivan González-PAR, Nieto-ARG)
Botafogo (Herrera-ARG e Loco Abreu-URU)
Ceará (Reina-COL)
Corinthians (Bobadilla-PAR, Defederico-ARG)
Cruzeiro (Farias-ARG, Montillo-ARG)
Flamengo (Cristian Borja-COL, Maldonado-CHI)
Fluminense (Conca-ARG, Equi González-ARG e Valencia-COL)
Inter (Abbondanzieri-ARG, Bruno Silva-URU, D’Alessandro-ARG, Guiñazu-ARG e Sorondo-URU)
Palmeiras (Armero-COL, Valdivia-VEN/CHI)
Santos (Breitner-VEN)
Vasco (Irrazábal-PAR)
Vitória (Viáfara-COL)

*Fonte da lista: GE

RESUMO - 33ª rodada do Brasileirão


33ª rodada do Brasileirão, que aconteceu nesta quarta-feira (03/11) foi bem movimentada com 8 jogos e 19 gols.
Vamos a um breve resumo da rodada: 

Partidas das 19h30:

O Grêmio apresentou uma bela vitória sobre um Goiás quase rebaixado; mas ainda assim, os gremistas reclamaram da arbitragem. Enquanto isso, o Vitória conseguiu um bom empate enfrentando um Santos que já parece não querer mais nada nesse Brasileirão. 

O Internacional, em casa, não saiu do zero enfrentando um Fluminense apático, que só não saiu derrotado do Beira-Rio graças a Ricardo Berna, ex-reserva e atual dono da camisa 1 do Tricolor.

Guarani e Atlético-MG também não saíram do zero e se complicaram mutuamente, uma vez que os dois fogem do rebaixamento. O Galo continua como o primeiro da zona da degola, a um ponto do próprio Bugre e do Atlético-GO, que a propósito, até assustou o Botafogo, reagindo após levar 3 a 0, mas sem chegar ao empate. 
Com isso, o Alvinegro ainda acredita no título, e com razão, pois o time de General Severiano foi o que menos perdeu na competição, é o quarto colocado, a quatro pontos do líder Fluminense.

Partidas das 21h50:


Ceará e Flamengo, aparentemente acomodados, ficaram no empate no Castelão, enquanto o Corinthians provou que está mais vivo do que nunca na briga pelo título, com a goleada sobre o Avaí por 4 a 0 independente do pênalti mal marcado e do jogador da equipe catarinense expulso. 
Já o Cruzeiro deixou de despontar na liderança ao perder para o São Paulo no Parque do Sabiá por 2 a 0. O Tricolor Paulista segue vivo na briga por uma vaga na Libertadores.


(foto: globoesporte.com)

Goiás 0 x 2 Grêmio / Santos 1x1 Vitória / Internacional 0x0 Fluminense / Botafogo 3x2 Atlético-GO / Guarani 0x0 Atlético-MG /  Ceará 2 x 2 Flamengo / Cruzeiro 0 x 2 São Paulo / Corinthians 4 x 0 Avaí


Por: Flávio Amaral / Beatriz Souza


terça-feira, 2 de novembro de 2010

Botafogo - Arrancada Final

Na reta final do Campeonato Brasileiro, o Botafogo ocupa o quarto lugar na tabela, a apenas seis pontos do líder Fluminense; e após vitória sobre o Atlético-MG no último sábado, o time segue embalado contando com um apoio importantíssimo: o da torcida.


Na manhã desta terça-feira, na véspera da partida contra o Atlético-GO torcedores foram a General Severiano para apoiar os jogadores. O otimismo em relação à campanha da equipe ficou ainda mais evidente com os gritos de “seremos campeões”.


O apoio animou os jogadores e o técnico Joel Santana.
- É legal, bonito, bom para jogadores, clube e torcida. Esperamos o mesmo clima amanhã. Vamos ver se a torcida comparece, bota 40 mil e dá apoio aos jogadores que estão precisando mais. Estamos mantendo nosso equilíbrio, tranquilidade e sabemos da nossa responsabilidade. Podemos terminar a rodada em posição excepcional, mas ainda longe do que queremos. Temos que levar esse calor para o estádio, juntamente com o esforço do cada jogador. (Joel Santana)


O sempre bem humorado jogador Somália mandou até um recado para a galera


video


O clima era de festa, mas com a possível vinda do jogador Toró - ex Flamengo - para o clube de General Severiano, houve torcedor que achou tempo para mandar um leve recado de protesto.




Desagrados a parte, o que prevaleceu foi o apoio e o amor incondicional da torcida.


A escalação para o jogo desta quarta, as 19:30 no Engenhão, ainda é mistério, mas estão todos otimistas com relação ao resultado. 


É a arrancada final alvinegra!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Futebol Estilo

 A vaidade masculina, há algum tempo, vem crescendo de forma notável. Entre os boleiro do Brasil e do mundo não poderia ser diferente.
Elevados à condição de ídolos, os jogadores de futebol acostumam-se a ver a própria imagem estampada para consumo.

 Se dentro de campo o modelito não pode fugir da combinação camisa, short e meião, a moda agora é buscar o diferencial na chuteira.
 Às vezes a extravagância é tanta, que alguns jogadores chegam a ganhar fama de exibicionistas.
 Um ótimo exemplo é o jogador – metrosexual assumido – Cristiano Ronaldo, que lançou nesta quinta-feira sua nova chuteira chamada  “Nike Safari Boots”, e foi apelidada de ‘leopardo’.

 O material será lançado no clássico entre Real Madrid e Atlético, dia 7 de novembro no Estádio Santiago Bernabéu - Madrid.

 Em declaração à imprensa o jogador declarou: 
                              “O desenho safari expressa meu estilo"

E você? Encara esse estilo?



segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Twitter Futebol Clube

O twitter é um dos sites de relacionamento mais utilizado dos ultimos tempos. É um espaço democrático onde anônimos e famosos interagem em poucos 140 caracteres. A twitcam, recurso que permite que os usuários transmitam sua imagem em vídeo e em tempo real, também está virando febre. Seja por anônimos em busca de fama, celebridades em busca de midia, etc e tal.


Como não poderia ser diferente, o mundo da bola também está presente na "twittosfera". 
Não é raro ver jogadores de futebol se reunindo para ligar suas câmeras e conversar com os torcedores. Algumas vezes isso gera polêmica - como no caso dos meninos da Vila - outras, apenas segue com o seu propósito inicial; que é interagir e divertir a torcida - e porque não aos próprios jogadores.


Na noite de ontem o zagueiro do Botafogo Márcio Rosário, junto com o colega Henrique Souza - que joga como lateral no time de base do mesmo clube - fizeram uma divertida twitcam, para a alegria da nação alvinegra. Os dois responderam a diversas perguntas e deram um show de simpatia para a galera; que não se cansava de pedir para que eles trouxessem outros jogadores.
A transmissão acabou por volta de meia-noite para tristeza dos que perderam até o sono com o divertido papo.

FUTEBOL

Tido como esporte exclusivamente masculino tanto na prática como no gosto, chegou a ter uma lei que proibia a prática do esporte para mulheres. Ainda bem isso é passado. Atualmente as mulheres estão em todos os setores do futebol, dentro e fora das quatros linhas. São presenças constantes nos estádios de futebol, torcidas organizadas, apresentadoras e comentaristas em programas de TV e rádio, dentro de campo – dando um show a parte ( o que dizer da nossa melhor do mundo - Marta).
Uma coisa é certa: além de uma paixão nacional o futebol está cada dia mais “rosa”.


Para provar que o glamour cor-de-rosa está invadindo os campos, nada melhor do que imagens que falam por si.


(Divulgação/CBF)

O modelo da Nike, denominado Mercurial Vapor IV Cherry ”, apresenta inovações tecnológicas para proporcionar o máximo de aceleração, força e apoio para a realização de movimentos rápidos e chutes precisos. (Por isso o slogan "You Better Be Quick", ou seja, é melhor que seja rápido.)
A campanha da chuteira que faz parte da coleção de chuteiras Mercurial (que foi lançada em 1998 - mas só agora vem aparecendo com força entre os machões)


A explicação da Nike para a cor é a seguinte:
A cor rosa – por ser um tom forte – realça essas qualidades. Ela facilita a visão do jogador para o controle da bola e a identificação pelos companheiros na hora do passe em qualquer condição da partida (dia, noite, chuva), proporcionando assim uma melhor performance individual e de todo o time.